História

O Coven Círculo de Prata foi fundado em 1998, em Brasília, sob a liderança de Mavesper Cy Ceridwen. Ele é o Coven-Mãe da Tradição Diânica do Brasil. Seu trabalho começou como grupo independente de qualquer Tradição, mas já trazia imbuído nele a vocação de diversos costumes e práticas que definem hoje a TDB. 

Para a composição do modo de trabalhar do Círculo de Prata contribuíram a experiência pessoal de Mavesper, como auto-iniciada e também a que adquiriu no grupo de Mirella Faur, onde permaneceu de 1993 a 1998. Mirella passou anos investindo em trazer ao Brasil conhecimento obtido com os maiores nomes de bruxos e xamãs, na maioria norte-americanos, que disponibilizavam seus conhecimentos em workshops e treinamentos. Embora ela não tenha passado a Mavesper uma iniciação Wiccaniana (a partir de certo ponto ela passou a se referir como “Goddess Oriented e não Wiccan”), lançou as bases sólidas da formação sacerdotal de Mavesper, voltada para a Deusa e celebrações panculturais. Também vem do aprendizado com Mirella a base da prática xamânica nativa norte-americana de Mavesper, embora esta tenha sido complementada ao longo dos anos com formação por diversos xamãs como Silvie Shinnig Woman, Carminha Levy e Roland Barkley. 

Os membros iniciais do Círculo de Prata em 1998 eram Mavesper Cy Ceridwen, Luanin Luaetita, Beth e Graziela. A elas se juntaram em 1999 Myria do Egito e Naelyan Wyvern, Ingra Grou e Graine Orlaith. 

Em 2000, Mavesper foi iniciada por Claudiney Prieto (Lughson) na Tradição Old Dianic, fundada por Morgan McFarland e Mark Roberts em 1971, no Texas, EUA. Mais tarde, definimos mais precisamente nosso BOS como originário apenas de Mark Roberts, na sua Tradição Hyperborean, práticas que mantemos até hoje e que nos foi referendada quando da iniciação de Mavesper por Bendis The Fierce Huntress of Two Spears, na tradição Apple Branch. Assim a TDB é herdeira não apenas da Tradição Dallas Dianic (Old Dianic, atualmente denominada Mcfarland Dianic), como também da Tradição Hyperborean e da própria Apple Branch, todas baseadas nas Ogham Moons e nos Mistérios do Ano Duplo.

Em 2001 a TDB foi oficialmente fundada porque sentíamos que precisávamos complementar o BOS Old Dianic (na verdade Hyperborean) recebido: faltavam diversos ritos de passagem e ritos de coven e, além do mais, nós celebrávamos o Deus em todos os rituais, o que divergia bastante da tradição originária que somente o celebrava em Litha e Yule . A TDB surgiu em 2001 da união de um Coven, o Círculo de Prata, e dois Groves, mantidos por Lughson – Espiral da Criação- e Gwyndha – Urso da Meia Lua. Foi a primeira Tradição de bruxaria e Wicca genuinamente brasileira.

Em 2003, quando da saída de Lughson, a TDB foi remodelada e trazida ao que é atualmente, tendo colaborado meio a meio na consolidação do BOS Mavesper e Naelyan. Nessa época se formou o Conselho de Matriarcas, composto por  Mavesper, Naelyan e Luanin. Após a saída de Naelyan em 2007 e a de Luanin em 2008, a TDB assumiu de vez sua vocação mais ligada a Terra Brasilis e a uma postura de responsabilidade ecológica e enfatizou o trabalho com o Povo de Sidhe, que são nossas bases. O BOS Hyperborean permaneceu como fundamento de nossas vivências de iniciados, sendo o carro chefe de nosso sacerdócio. 

Hoje honramos Mark Roberts como nosso fundador, um ardoroso amante da Deusa, que nos trouxe a tradição mistérica que todos exploramos e cujos mitos atualizamos hoje como instrumento consciente dos Antigos no mundo.

Estamos em constante evolução, sob inspiração da Deusa e dos Antigos, mas mantemos firmemente as bases que definem nossa tradição.

Trabalho Público

O TDB participa ativamente dos seguintes órgãos e entidades:

Abrawicca – Associação Brasileira de Arte e Filosofia da Religião Wicca – www.abrawicca.com.br

IBWB – Igreja Wicca e Bruxaria do Brasil – www.ibwb.com.br

URI – Iniciativa das Religiões Unidas – http://www.uribrasil.org.br/site/Brasil

APOIAMOS TODAS AS ATIVIDADES do Projeto Gaia Paganus e da Reunião Social Pagã – www.projetogaiapaganus.com.br